quarta-feira, 13 de abril de 2011

Juliano Pavollini

Terminei de ler Juliano Pavollini (1989) de Cristovão Tezza da Editora Record. Eu queria muito ler uma obra desse autor tão elogiado e comentado. Volte e meia há na imprensa resenhas de suas obras. Eu tenho várias listas de livros que quero ler e há uma de autores brasileiros recentes. Ganhei esse de Natal da minha mãe. É fantástico! Gostei demais do estilo e da trama de Juliano Pavollini. Começa com a infância de Pavollini. O próprio Pavollini que relata a sua história. Logo de início já me surpreendi com o perfil dessa criança. Seu pai era austero e ele aprendeu friamente, muito rapidamente, como não desagradar o pai que ele não gostava e nem respeitava. Aos 16 anos seu pai morre. No velório ele rouba dinheiro de um parente e foge. O livro passa então nos três anos seguintes desse rapaz, seus 16, 17 e 18 anos. Ele consegue ser protegido por uma mulher e viver em um bordel.

Obra (1987) de  Luiz Henrique Schwanke 

Eu me surpreendi com o desfecho do livro. Eu imaginava vários finais, mas pensei muito longe do que o autor escreveu. Juliano tem uma lógica e mundo próprio. O perfil desse personagem é fascinante. No final o próprio personagem fala das várias possíveis conclusões que a imprensa faz dele, mas deixa no ar se seriam justificáveis ou não essas conclusões. Inclusive em alguns momentos Pavollini fala que é um mentiroso compulsivo, é questionado inclusive se sua história é essa mesma e ficamos nós com essa dúvida também.

Trechos de Juliano Pavollini de Cristovão Tezza:

“Clara pede que eu comece pela infância.”

“Um impulso maroto de dizer: passei a vida perdendo virgindades, mas me calo. Clara merece mais que uma pequena frase de efeito.”




Beijos,
Pedrita

8 comentários:

  1. Mais um na lista dos livros q eu quero ler tb. Estou tentando terminar os miseraveis, mas ta dificil, adquiri o Apocalipse, dizem que é bom mas ainda não comecei a ler.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? No sábado assisti Vips.. Cada vez mais fico fã do ator Wagner Moura.. Excepcional!! Bjs, Fabio www.fabiotv.zip.net

    ResponderExcluir
  3. Pedrita, venho aqui fico morrendo de vontade de ler tudo que você lê! Acontece que ando só pintando e blogando!Tenho que mudar! Acho que vou ter que marcar um dia da semana, feito a Astrid, que apresentava o Happy Hour, um dia para leitura! Senão acabo não lendo nada, que vergonha! Shame on me, Anamaria

    ResponderExcluir
  4. Gostei do post, pois estou querendo dicas de leitura, não conhecia nem obra ou autor. Você tem boas ecolhas literárias e cinematográficas, vale conferir.

    ResponderExcluir
  5. comprei hoje O Poder da Arte, do Simon Schama, onde o historiador/escritor analisa o estado de espirito de alguns artistas, enquanto estes pintavam. São os artistas : Caravaggio ( quando assassinou um homem);
    Van Gogh, nos momentos de depressão profunda,
    Bernini,
    Rembrandt;
    Picasso;
    David
    Turner;
    e
    Rothko... leitura para antes de dormir...

    ResponderExcluir
  6. gammelo, escolheu outro livro que vai demorar pra ler. eu leio de vez em qd livros curtos como juliano pavollini para a leitura andar e eu me sentir mais produtiva.

    fabio - eu adoro o wagner moura tb.

    anamaria, eu deixo o livro sempre ao lado do computador. basta ter q esperar algo e já leio um pouco. tb levo o livro onde vou.

    ruby, vc vai gostar.

    fatima, deve ser um livro bárbaro.

    ResponderExcluir
  7. É realmente a historia parece interessante, e o fato que ele é mentiroso compulsivo, deve deixar o leitor com uma puga atras da orelha, rs. Interessante.
    bjs

    ResponderExcluir

Bons comentários!