terça-feira, 8 de agosto de 2017

Segredo dos Seus Olhos

Assisti Segredo dos Seus Olhos (2915) de Billy Ray na HBO On Demand. Só no final que descobri que é baseado no filme e no roteiro argentino que queria ter visto antes. No Brasil está como Olhos da Justiça e fiquei bem irritada de ter visto esse antes. Essa mania de mudar o nome dos filmes no Brasil é muito irritante. Mas imagino que a versão americana teve adaptações. Agora que sei o segredo, o original perdeu a força. Queria muito saber do segredo no original, não no genérico.

Gostei muito dos diálogos de prioridades do FBI. É época de caça aos terroristas, da paranoia americana aos terroristas. Um informante estupra e mata brutalmente a filha de uma investigadora, mas é protegido pela justiça porque ajuda no combate ao terrorismo, se é que ajuda efetivamente, porque um estuprador pode muito bem ser um grande mentiroso oportunista. Acho que essa parte foi adaptada especificamente aos Estados Unidos. São os grandes momentos do filme. Estuprar e matar brutalmente uma jovem é menor que descobrir possíveis terroristas. Também alguns não queriam interferir no processo por interesse em ascensão profissional. Esse lado empresarial foi igualmente interessante. Confesso que me incomodou a falta de contato físico entre o casal protagonista Nicole Kidman e Chiwetel Ejiofor. Fiquei me perguntando se era só para sinalizar a tensão entre eles, ou se era porque o público conservador americano não ia gostar de uma romance inter-racial com sua musa ou porque os atores que não concordavam com a mistura.
A mãe destroçada é interpretada pela Júlia Roberts. O segredo é bem forte, mas como disse, gostei mais dos debates sobre prioridades an justiça. Alfred Molina interpreta um personagem. Alguns outros do elenco são: Dean Norris, Joe Cole, Michael Kelly e Zoe Graham
Beijos,
Pedrita

14 comentários:

  1. O elenco é de peso mesmo. Não conhecia. Vou procurar o argentino para ver antes!
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adriana, eu cheguei até a procurar no now. mas por enquanto não tem.

      Excluir
  2. Eu assisti aos dois filmes e tive a sorte de ver o argentino primeiro. Achei o argentino superior, tanto pela contextualização da estória (passada na época da ditadura) quanto pela riqueza de detalhes e sutilezas da narrativa.

    Beijoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marly, era isso o que queria saber. qual o contexto do primeiro. quero ver.

      Excluir
  3. Não assisti, mas parece bem diferente do original. Comprei o livro e até hoje não li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bruxa, pelo que entendi o contexto histórico é outro.

      Excluir
  4. Pedrita, infelizmente vc deu azar. O original argentino é bem superior. Além da ótima trama e do elenco, tem uma sequência sensacional dentro de um estádio de futebol.

    Mesmo assim vale a pena vc assistir.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Hello, Pedrita!
    O elenco é top, ainda não assisti!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. andréa, realmente o elenco é muito bom.

      Excluir
  6. Olá Pedrita
    Puxa que pena que vc assistiu esse antes, o argentino é simplesmente maravilhoso!
    Aliás a Argentina faz filmes com ótimas histórias e que fazem as pessoas pensarem.
    O segredo de seus olhos ganhou Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010.
    E se vc gosta de planos sequenciais o da cena do jogo é incrível.
    Uma releitura do livro La Pregunta de sus ojos de Eduardo Sachen, tem dois quotes que valem muito a pena e que são o mote do filme: "os olhos falam demais. Melhor que se calem. As vezes é melhor não olhar" e " O homem não pode mudar suas paixões. Pode mudar tudo! Mas não muda de paixão".
    Como eu tinha lido o livro foi fácil matar a charada do filme, mas mesmo assim foi de arrepiar :)
    Bjs Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luli, quero ver o argentino. não concordo com essa adoração aos filmes argentinos. a maioria os roteiros são melodramáticos e nada originais.

      Excluir
  7. Vi o filme argentino com o maravilhoso Ricardo Darin.
    Gostei muito.
    Nem sabia que tinha uma versão americana com tão bons atores.

    Sou apaixonada por filmes americanos e já gosto muito de filmes argentinos que não vive só de Ricardo Darin.
    Ontem vi o argentino " O Clã".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liliane, quero ver. acho os filmes brasileiros bem mais amplos em roteiros e mais instigantes.

      Excluir

Bons comentários!